Blog Sacratour

4003-6134 ou pelo whats app! contato[email protected]

Generic selectors
Apenas correspondências exatas
Pesquisar por Título
Pesquisar por Conteúdo
Pesquisar nas postagens
Pesquisar nas paginas
Menu
SacraTour

Turismo Religioso

São João Paulo II : o Papa que dedicou sua vida à Deus!

De Dentro Geral, Vida dos Santos Em 22/10/2018


 

“Não tenha medo! Abra, de fato, abra as portas para Cristo! Para seu poder de salvação, abra as fronteiras dos estados, sistemas econômicos como o político, os vastos campos da cultura, civilização, desenvolvimento. Não tenha medo! Cristo sabe o que há dentro do homem. Só ele sabe disso! “

 

Karol Józef Wojtyła, eleito Papa em 16 de outubro de 1978, nasceu em Wadowice, uma cidade a 50 km de Cracóvia, em 18 de maio de 1920. Era o segundo de dois filhos de Karol Wojtyla e Emilia Kaczorowska, que morreu em 1929. Seu irmão mais velho Edmund, um médico, morreu em 1932 e seu pai, um oficial do exército em 1941.

Em 1942, ao sentir a vocação para o sacerdócio, começou frequentar cursos no seminário clandestino de Cracóvia, dirigido pelo Arcebispo de Cracóvia, Cardeal Adam Stefan Sapieha. Ele viveu a tragédia de seu povo durante a ocupação nazista na Polônia, tendo que se esconder no arcebispado, onde permaneceu até a guerra acabar. Após a guerra, ele continuou seus estudos no seminário maior de Cracóvia, uma vez reaberto, e na Faculdade de Teologia da Universidade Jagiellonian, até sua ordenação sacerdotal em Cracóvia no dia 1 de novembro de 1946. Posteriormente, foi enviado pelo Cardeal Sapieha à Roma, onde obteve seu doutorado em teologia (1948), com uma tese sobre o tema da fé nas obras de São João da Cruz. Durante esse período, usando suas férias, exerceu o ministério pastoral entre os emigrantes polacos na França, na Bélgica e Holanda.

 

Em 4 de julho de 1958, o Papa Pio XII, nomeou-o Bispo titular de Ombi e Auxiliar de Cracóvia. Ele recebeu a ordenação episcopal em 28 de setembro de 1958 na catedral de Wawel (Cracóvia), das mãos do arcebispo Eugeniusz Baziak.

Em 13 de janeiro de 1964, foi nomeado arcebispo de Cracóvia por Paulo VI, que o fez cardeal em 26 de junho de 1967.

 

O Cardeal Wojtyla participou do Concílio Vaticano II (1962-1965) com uma importante contribuição na elaboração da constituição Gaudium et Spes. Participou também das 5 assembleias do Sínodo dos Bispos antes de seu pontificado. Em 16 de outubro de 1978, ele foi eleito Papa e, em 22 de outubro, iníciou solenemente seu ministério como Pastor Universal da Igreja.

 

 

Nenhum outro Papa encontrou tantas pessoas como João Paulo II: as audiências gerais realizadas às quartas-feiras (mais de 1160), contou com mais de 17 milhões e 600 mil peregrinos, sem contar todas as outras cerimônias ou audiências especiais e religiosas (mais de 8 milhões de peregrinos para o Grande Jubileu do Ano 2000), bem como os milhões de fiéis encontrados durante as visitas pastorais na Itália e no mundo

 

A memória do Papa que vem do Oriente ainda está muito viva no coração e na memória de muitos, desde que inaugurou seu pontificado em 22 de abril de 1978, com as seguintes palavras: “Não tenha medo! Abra, de fato, abra as portas para Cristo! Para seu poder de salvação, abra as fronteiras dos estados, sistemas econômicos como o político, os vastos campos da cultura, civilização, desenvolvimento. Não tenha medo! Cristo sabe o que há dentro do homem. Só ele sabe disso!

 

O seu foi um pontificado muito longo, intenso e sobretudo missionário. Ele viajou incansavelmente, para encontrar cristãos onde os cristãos de todo o mundo viviam e fortalecê-los em sua fé e apoiá-los com sua proximidade e caridade. Foi um Papa aberto ao diálogo com todos, especialmente com outras religiões, cujos representantes ele quis encontrar em Assis, em 1986, para rezar juntos pela paz no mundo.

 

Destaca-se também o cuidado para com os jovens, para os quais, criou em 1985, a Jornada Mundial da Juventude. Eles retribuíram suas atenções acompanhando e apoiando-o com o seu entusiasmo revigorante, especialmente na última fase de sua vida, enfraquecido pela idade e doença.

 

 

Morreu em Roma, em seu alojamento na Cidade do Vaticano, às 21h37 de sábado, 2 de abril de 2005. O funeral solene foi na Praça de São Pedro e o enterro nas Grutas do Vaticano no dia 8 de abril. Durante as cerimonias de funeral, o povo o aclamou como santo imediatamente, com um grito comovente de “santo súbito”. Ele foi declarado beato em 01 de maio de 2011 e,  em 27 de abril de 2014, o Papa Francisco o declarou santo. durante missa concelebrada por mais de mil clérigos, entre cardeais, clerigos e sacerdotes, incluindo o Pontífice Emérito, Bento XVI, diante de aproximadamente 800 mil peregrinos.

Atualmente, seus restos mortais repousam na Capela São Sebastião, no interior da basílica vaticana de São Pedro.

Museu da Casa do Papa João Paulo II em Wadowice

 

Localizada a cerca de 50 km de Cracóvia, Wadowice é uma das cidades mais visitadas principalmente por peregrinos dedicados a João Paulo II, mas também por aqueles que estão interessados ​​em ver com seus próprios olhos a terra amada por aquele grande homem do século XX, na Europa.

No centro da cidade se pode visitar em poucas horas tantos lugares queridos ao Papa, que ajudam a entender melhor sua história e sua família. O mais importante para cada visitante é, sem dúvida, o Museu do local de nascimento, a antiga escola e da bela Basílica, dentro da qual, entre muitas belezas artísticas está também uma capela dedicada ao Papa, onde o peregrino pode ver o relicário contendo uma gota de seu sangue doado à Basílica pelo Papa Joseph Ratzinger, durante sua visita a Wadowice.

Desde 1984, a Casa da família do Papa abriga o Museu, chamado Museu da Casa do Papa João Paulo II, que expõe aos visitantes diferentes itens relacionados diretamente à figura de Wojtyla (livros, fotografias, roupas, relatórios escolares, equipamentos desportivos, objetos do cotidiano).

 

O Santuário de Kalwaria Zebrzydowska e o Papa João Paulo II

 

“O Santuário da Mãe de Deus. Visitei-o muitas vezes, desde menino e jovem. Eu o visitei como padre. Especialmente, visitei frequentemente o Santuário de Kalwaria como Arcebispo de Cracóvia e Cardeal. (…) Mais frequentemente, porém, eu vim para cá sozinho e, andando pelas ruas de Jesus Cristo e sua mãe, eu podia meditar seus santíssimos mistérios ” (João Paulo II, 7 de junho de 1979)

 

Na pequena cidade Kalwaria Zebrzydowska, a 44 km a sudoeste de Cracóvia e a 14 km a leste de Wadowice está um dos santuários mais importantes da Polônia, sendo um dos destinos de peregrinação mais visitados. O santuário é composto por um complexo de edifícios religiosos, incluindo: a basílica dedicada à Nossa Senhora dos Anjos (em estilo barroco tardio com elementos do estilo rococó), um dos lugares favoritos para Karol Wojtyla em que abriga o ícone milagroso de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, o convento dos frades menores franciscanos, e uma série de capelas ao ar livre em estilo barroco e maneirista, localizado no grande parque ao longo de uma jornada de cerca de seis quilômetros. Todo o complexo de edifícios religiosos é comumente chamado de “ruas estreitas do Calvário”. O santuário, rodeado por uma magnífica paisagem natural, é um dos pontos de partida da mais bela Via Crucis da Europa. A história de Kalwaria remonta a 1601, quando Mikolaj Zebrzydowski ordenou a construção de uma capela dedicada à crucificação, inspirada na Basílica de Santa Croce em Jerusalém. Sua iniciativa foi levada a cabo por parentes que ordenaram construir outras estações dedicadas à Paixão de Cristo e à vida de Maria. Neste santuário, o Papa João Paulo II, foi em peregrinação repetidamente, tanto quando criança, como depois ao longo de sua vida.

 

 

 

Dado o seu valor artístico, cultural e religioso, o santuário foi incluído em 1999 na lista do Património Mundial da UNESCO com a seguinte motivação: “Kalwaria Zebrzydowska é uma paisagem cultural de grande beleza e importância espiritual. Dentro de seu ambiente natural estão localizados lugares simbólicos de culto relacionados à Paixão de Jesus Cristo e à vida da Virgem Maria, ainda hoje é um dos lugares de peregrinação favorito”. Com esta motivação, “Kalwaria Zebrzydowska” recebeu em essência o reconhecimento oficial de um lugar de importância global, tanto no nível espiritual quanto para a extraordinária beleza cênica.

 

 

 

Amado padre João Paulo II, ajuda-nos a amar a Igreja com a mesma alegria e intensidade com a qual tu a amaste em vida. Amém.

 

 

 

Fontes:

Kalwaria Zebrzydowska. A passion-marian sanctuary. Guide, 2007.

 

Santi e Beati

 

Ewa K. Czaczkowska. Museu da Casa do Papa João Paulo II em Wadowice – Guia do Museu.



Conheça nossos roteiros de viagens religiosas


Nós temos condições especiais pra você, entre em contato com a gente: [email protected] ou pelo whats app!

Compartilhe!

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.