Blog Sacratour

4003-6134 ou pelo whats app! [email protected]

Generic selectors
Apenas correspondências exatas
Pesquisar por Título
Pesquisar por Conteúdo
Pesquisar nas postagens
Pesquisar nas paginas
Menu
SacraTour

Turismo Religioso

São Jerônimo

De Dentro Geral, Vida dos Santos Em 01/10/2018


São Jerônimo é um Padre da Igreja que colocou no centro da sua vida a Bíblia: ele traduziu para o latim, comentou suas obras, e acima de tudo, se esforçou para vivê-la concretamente na sua longa existência terrena.

Jerônimo nasceu em Stridone, na Croácia, por volta de 347 de uma família cristã, que lhe assegurou uma boa educação e até mesmo foi enviado a Roma para completar seus estudos. Quando jovem, ele foi atraído pela vida mundana, mas prevaleceram nele o desejo e interesse na religião cristã. Ele recebeu o batismo em cerca de 366, orientando-se para a vida ascética. Foi em Aquileia, que ele se juntou a um grupo de cristãos fervorosos, a quem descreveu como quase “um coro de beatos” reunidos em torno do bispo Valeriano. Ele então partiu para o Oriente e viveu como eremita no deserto de Chalcis, sul de Aleppo, dedicando-se a um estudo sério. Ele aperfeiçoou seu conhecimento do grego e começou a aprender hebraico, e na meditação, solidão, contato com a Palavra de Deus amadureceu sua sensibilidade cristã.

Em 382 mudou-se para Roma: aqui o papa Dâmaso, conhecendo sua reputação como asceta e sua competência acadêmica, assumiu-o como secretário e conselheiro; ele o encorajou a empreender uma nova tradução latina de textos bíblicos por razões pastorais e culturais. Alguns da aristocracia romana, especialmente mulheres nobres, como Paula, Marcella, Asella, Lea e outras, desejosas de conhecer o caminho da perfeição cristã e de aprofundar o seu conhecimento da Palavra de Deus, o escolheu como seu guia espiritual e mestre de estudo dos textos sagrados. Essas nobres também aprenderam grego e hebraico.

Após a morte do Papa Dâmaso, Jerônimo deixou Roma em 385 e foi em peregrinação, primeiro à Terra Santa, uma testemunha silenciosa da vida terrena de Cristo. Em seguida, para o Egito, o país favorito de inúmeros monges. Em 386, ele parou em Belém, onde, pela generosidade de Paula, uma mulher nobre, foi construído um mosteiro para os homens, um para mulheres e um hospital para os peregrinos que viajavam para a Terra Santa. Em Belém, ele permaneceu até a sua morte, continuando a realizar uma intensa atividade: ele comentou sobre a Palavra de Deus; ele defendeu a fé, opondo-se vigorosamente a várias heresias; ele exortou os monges à perfeição; ele ensinou cultura clássica e cristã para jovens estudantes; ele saudou os peregrinos que visitaram a Terra Santa com um espírito pastoral. Morreu em sua cela, perto da gruta da Natividade, em 30 de setembro de 419/420.

 

O que podemos aprender com São Jerônimo?

Acima de tudo isto: amar a Palavra de Deus nas Sagradas Escrituras. São Jerônimo diz: “Ignorar as Escrituras é ignorar a Cristo”. Por isso, é importante que todo cristão viva em contato e em diálogo pessoal com a Palavra de Deus, dada a nós nas Sagradas Escrituras. Este diálogo com o homem moderno deve sempre ter duas dimensões: por um lado, deve ser um diálogo verdadeiramente pessoal, porque Deus fala a cada um de nós através da Sagrada Escritura e tem uma mensagem para cada um. Nós devemos ler a Sagrada Escritura não como uma palavra do passado, mas como a Palavra de Deus que também nos dirige e procura entender o que o Senhor quer nos dizer. Mas, para evitar cair no individualismo, devemos lembrar que a Palavra de Deus nos é dada precisamente para construir comunhão, para nos unir com a verdade em nossa jornada em direção a Deus. Por isso, embora seja sempre uma Palavra pessoal, é também uma Palavra que edifica a comunidade, que constrói a Igreja. Portanto, devemos lê-la em comunhão com a Igreja viva. O lugar privilegiado para a leitura e escuta da Palavra de Deus é a liturgia, na qual, celebrando a Palavra e recebendo o Sacramento do Corpo de Cristo, atualizamos a Palavra em nossas vidas, tornando-o presente entre nós. Nunca devemos esquecer que a Palavra de Deus transcende os tempos. As opiniões humanas vêm e vão. Como é o hoje muito moderno, o amanhã será muito antigo. Por outro lado, a Palavra de Deus é a Palavra da vida eterna; ela carrega a eternidade em si, aquilo que é válido para sempre. Trazendo em nós a Palavra de Deus, trazemos em nós a vida eterna.

São Jerônimo viveu 35 anos em Belém, onde continuou a tradução da Sagrada Escritura para o latim, iniciada em Roma por ordem do Papa São Dâmaso, de quem era secretário. Essa tradução foi tomada pela Igreja Católica como texto oficial da Bíblia, sob a designação de Vulgata.

 

 

A gruta de São Jerônimo

Na caverna entre a Gruta de São José e a de São Jerônimo, encontramos dois altares: um é dedicado às santas Paula e Eustáquia, mãe e filha, seguidoras de Jerônimo, e o outro aos santos Jerônimo e Eusébio, teólogos e padres de Igreja.

Na parede à direita do primeiro altar há três sepulcros, organizados como no estilo dos enterros romanos no campo do Lázio. Este aspecto, poderia dar crédito à ideia que em Belém talvez, vivessem fieis de comunidades latinas, que mantinham o habito de sepultar os mortos em catacumbas como no uso romano. Desde a última caverna, dedicada a São Jerônimo por sua assiduidade presencial neste complexo de cavernas, é possível acessar diretamente a cruz do claustro através de escadas internas.

 

A relação entre a palavra de Deus e a Terra Santa

Com a SacraTour, você peregrino pode conhecer os lugares é expressa de onde Jesus foi o protagonista, de Belém a Jerusalém, passando por Cafarnaum e Emaús. As páginas escolhidas pelo Antigo e o Novo Testamento, acompanhadas de informações geográficas, históricas e arqueológicas, permitem-nos aproximar-nos da pessoa extraordinária de Jesus e compreendê-la em sua novidade para os homens de sua época, como para os de hoje. A experiência fundamental do peregrino também deve ser a de escuta, porque “a palavra do Senhor se levantará de Jerusalém” (Is 2,3). E ainda: a Palavra que se fez carne em Jesus e se tornou um Evangelho destinado a difundir e difundir “de Jerusalém” até os confins do mundo (Atos 1: 8), porque todos os territórios da Terra Santa formam a “geografia da salvação” onde Deus, através de seu filho Jesus, fez história dela. Na Terra Santa, o peregrino está em posição privilegiada para ouvir a Palavra de Deus, porque aqui a Palavra tomou forma (Cf. Jo 1,14). A Bíblia deve, de fato, ser o guia principal de todo peregrino, que ao retornar será um “mensageiro itinerante de Cristo”, repetindo como Pedro e João: “não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos” (Atos 4:20).

 

São Jerônimo, rogai por nós!

 
Fonte:

  • Bíblia Sagrada
  • Santi e Beati
  • Manual do Peregrino: Terra Santa Nayra Pedrini e Tiago Brunet, 2013.
  •  



    Conheça nossos roteiros de viagens religiosas


    Nós temos condições especiais pra você, entre em contato com a gente: [email protected] ou pelo whats app!

    Compartilhe!

    Deixe um comentário

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.