Blog Sacratour

4003-6134 ou pelo whats app! contato@sacratour.com.br

Generic selectors
Apenas correspondências exatas
Pesquisar por Título
Pesquisar por Conteúdo
Pesquisar nas postagens
Pesquisar nas paginas
Menu
SacraTour

Turismo Religioso

O impacto da variação do dólar no turismo

De Dentro Dicas de Viagens, Geral Em 05/05/2018


Desde o início de 2018 as instituições financeiras no Brasil apontavam a tendência da volta das oscilações na cotação do dólar durante o ano. As incertezas políticas, a alta dos juros nos Estados Unidos, a queda da taxa Selic e, principalmente, a disputa eleitoral, foram apontados como estopins na influência da cotação da divisa.

A incerteza pairava sobre as análises e o único consenso era de turbulência pela frente. “Não vamos ter um ano tranquilo. Tem muita incerteza no horizonte”, disse Sidnei Nêhme, economista-chefe da corretora NGO e um dos maiores nomes do mercado no assunto.

O consenso atual entre os especialistas é que a incerteza causada pelo ano eleitoral no Brasil vai adiar a entrada de recursos externos no país, o que ajuda a desfavorecer o real. Além disso, há o temor que o acirramento de temas geopolíticos na economia global abale mais a confiança dos investidores na economia mundial.

No mercado do turismo, a variação da cotação da moeda americana está impactando diretamente os turistas que agora vão precisar desembolsar mais reais para concretizar as viagens já programadas. O mesmo vale para o euro que acompanha a relação com o câmbio americano.

De acordo com o especialista financeiro Messias Pedreiro Neto, mesmo essa desvalorização cambial sendo esperada pelo mercado, o turismo é um dos setores mais impactados. “Com a economia menos aquecida outros setores podem se ressentir menos da alta do dólar, mas o turismo não tem essa possibilidade. O impacto é imediato. Quem vai para o exterior vai precisar de mais reais para fazer a mesma viagem”, afirma.

Ele destaca que além da somatória entre a política econômica de Donald Trump e a recente crise comercial aberta entre China e Estados Unidos, o clima de insegurança política e econômica no Brasil cria descrédito junto à comunidade internacional e ajuda a afugentar investimentos. “Tudo isso gera um real fraco diante da moeda norte-americana”, reforça.

Portanto, mesmo entre especialistas, não há previsões de retração da cotação da moeda americana enquanto os ativos que impactam no mercado interno e externo gerarem especulações e projetarem cenários negativos e indecisos. Como alerta, nós temos uma recomendação para os peregrinos que tem viagem marcada para este ano: comprem paulatinamente o dólar. Desta forma, você poderá obter uma cotação média, prevenindo-se de altas significativas às vésperas do embarque.

Compartilhe!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.