Blog Sacratour

4003-6134 ou pelo whats app! [email protected]

Generic selectors
Apenas correspondências exatas
Pesquisar por Título
Pesquisar por Conteúdo
Pesquisar nas postagens
Pesquisar nas paginas
Menu
SacraTour

Turismo Religioso

DE QUEM FOI A IDEIA DO CRISTO REDENTOR?

De Dentro Geral Em 02/12/2020


DE QUEM FOI A IDEIA DO CRISTO REDENTOR?

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Rio de Janeiro e sua incrível história com o Cristo Redentor

Cristo Redentor - Rio de Janeiro
Cristo Redentor – Rio de Janeiro

Uma cidade com ritmo e clima únicos

A cidade maravilhosa e cheia de encantos mil do Rio de Janeiro é um sonho para os turistas do mundo todo, a começar pelo Cristo Redentor. Seja pelas belezas naturais que combinam com o clima da Cidade Maravilhosa, ou pelos inúmeros passeios, ninguém pode negar que a cidade do Rio de Janeiro é repleta de cartões-postais e todos cheios de um ritmo de alegria contagiante.

Orla Carioca - Rio de Janeiro
Orla carioca

Mas falar do Rio de Janeiro te faz lembrar do quê? As opções são muitas, temos:

– O carnaval, famoso internacionalmente;
– O bondinho;
– Corcovado;
– O berço de tantos artistas, Machado de Assis foi um deles;
– As lindas praias;
Comidas típicas;
– Os passeios históricos como a biblioteca Nacional,
– O Teatro Municipal,
– A rua do Ouvidor;
– Os arcos da Lapa.

Arcos da Lapa Rio de Janeiro
Arcos da Lapa na cidade do Rio de Janeiro

Pode ser que alguma das suas lembranças relacionadas ao Rio não estejam nessa lista, já que as possibilidades são muitas.

Mas tem uma imagem sem a qual o Rio não fica completo: a do Cristo Redentor.

Cristo Redentor abençoando o Rio de Janeiro
Cristo Redentor abençoando o Rio de Janeiro

Acho bastante difícil que alguém que esteja lendo esse texto não conheça a imagem do Cristo. O monumento é famoso pelo mundo inteiro.

E fica a dúvida: Você sabe a história por trás de sua construção e idealização do Cristo Redentor?

Pois é disso que vamos falar! E para entendermos De quem foi a ideia do Cristo no topo do Corcovado, vamos saber mais sobre a cidade que tem a sorte de ter o Cristo olhando por ela.

Como era o Rio de Janeiro quando o Cristo foi construído?

Rio de Janeiro na década de 1920
Cidade do Rio de Janeiro na década de 1920

Quando a ideia do Cristo redentor começou a ser pensada, as coisas eram muito diferentes de hoje. Para começar, havia um contexto histórico bastante diverso.

Um tempo bem diferente

Estamos falando de uma época em que acabava de acontecer a proclamação da República, ou seja, no fim do século XIX. Neste período, as mudanças alcançaram também as instituições religiosas. Isso fez com que a Igreja católica perdesse o status de religião oficial do Brasil.

Imagine como era a vida em 1922 no Brasil. Se você está com um pouco de dificuldade, posso te dizer que foi neste ano em que se comemorou o centenário da independência do Brasil.

Era uma época em que os homens se vestiam de forma campeira para terem mais mobilidade nos cavalos e as mulheres fugiam do sol com seus chapéus e vestidos longos e mangas compridas.

Detalhes do centro da cidade do Rio de Janeiro na década de 1920
Detalhes do centro da cidade do Rio de Janeiro na década de 1920

Um cenário que para nós, parece de um filme mas foi deste contexto que nasceu uma ideia que parecia improvável.

O início de um sonho (im)possível

Foi neste contexto que um padre chamado Pierre-Marie Boss, da igreja do Colégio Imaculada Conceição, começou a desenvolver o sonho de ver ao topo do Corcovado um monumento religioso que pudesse mostrar e renovar a fé das pessoas. Com o tempo, a ideia foi se disseminado e foi aceita pelos membros da igreja católica.

Mas havia algumas questões esperando soluções:

Como poderia ser feito algo que parecia tão difícil (quase impossível construir um monumento com a altura de 38 m no topo de um morro a 709 metros acima do nível do mar) e como conseguiriam o dinheiro?

Cristo Redentor nos dias de hoje no Rio de Janeiro
Cristo Redentor nos dias de hoje

A ideia era muito cativante, mas ao mesmo tempo parecia impossível.

As respostas vão aparecendo

O projeto do Cristo Redentor, antes mesmo de se saber que seria o Cristo, precisava de pessoas especializadas e além de entendimento também muita dedicação. E foi dessa prerrogativa que surgiu a possibilidade de se fazer um concurso para escolher o projeto que daria vida ao monumento.  

A ideia veio dos bispos da época, que receberam inúmeros projetos sobre a criação do monumento que reafirmaria a devoção católica dos brasileiros. E essa foi a resposta de “ Como seria feito”. Mas ainda faltava algo muito importante: de onde viria o dinheiro?

Ainda hoje, muitas pessoas acreditam que o dinheiro para a Construção veio como forma de presente.

O Cristo Redentor foi um presente da França para o Brasil?

Você pode já ter ouvido que o Cristo Redentor foi um presente dado ao Brasil pela França, assim como foi o caso da Estátua de Liberdade. Mas isso não é verdade.

Cristo Redentor atualmente no Rio de Janeiro
Cristo Redentor atualmente

O que acontece é que muitas pessoas confundem a participação da França na construção do Cristo. O país teve uma parcela de importância, como você vai ver mais para frente, mas não tem nada a ver com presente. Depois da ideia de se criar um concurso, faltava agora escolher entre os muitos candidatos aquele que seria o vencedor.

Quem ganhou o concurso

No ano de 1921 foi aberto oficialmente o concurso para a escolha do projeto e também houve um abaixo-assinado com mais de 20 mil assinaturas. O abaixo-assinado foi entregue ao presidente do Brasil e era um claro anseio de que a população participava ativamente do sonho que estava sendo projetado. Heitor da Silva Costa foi o ganhador do concurso.

O engenheiro sabia que tinha a sua frente um desafio, mas já intuía que estava criando algo fenomenal. Relatos contam que Heitor dizia que o Cristo seria um símbolo tão importante quanto a Torre Eiffel e a Estátua da liberdade! E ele estava certo!

Um projeto arrojado e ousado

A dimensão da obra do Cristo Redentor era colossal e Heitor da Silva Costa não foi o único envolvido no projeto. A ideia de se construir um Cristo no topo do Corcovado com os recursos da época teve que contar com especialistas de diversas áreas.

Como foi o caso do escultor Paul Landowski e o engenheiro Albert Caquot, dois profissionais de origem francesa. Dizem que é daí que vem a confusão com a participação da França na construção do projeto.

Detalhe da construção da cabeça do Cristo Redentor no Rio de Janeiro
De quem foi a ideia do Cristo Redentor?
Detalhe da construção da cabeça do Cristo Redentor
Fonte: portal EBC/ Augusto Malta/ autor desconhecido

Além disso, a cabeça e as mãos do Cristo tiveram que ser esculpidas na França e foram trazidas de navio desmontadas e quando chegadas ao Rio foram montadas novamente. Um trabalho extremamente engenhoso.

De quem foi a ideia do Cristo Redentor no Rio de Janeiro?
Imagens da construção do Cristo
Fonte: www.visitriodejaneiro.city

Todos unidos pelo Cristo

Para que o Cristo fosse construído, durante cinco anos houve uma campanha de arrecadação de fundos, as doações vieram de todo o Brasil. Isso mostra que o sonho de manifestar a fé cristã do mais alto monte passou a ser um sonho coletivo. Todos estavam empenhados em ver o símbolo da fé cristã finalizado.

Momento de oração aos pés do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro
Momento de oração aos pés do Cristo Redentor
Fonte: Reprodução/TV Globo.

Além do apoio, muitas pessoas foram contrárias a construção do monumento. Os argumentos contrários foram diversos como os grandes gastos, o fato de ser um símbolo católico e outros tantos.

Mas hoje, sabemos que essas contrariedades foram se dissipando e que o Cristo Redentor é visitado por pessoas de diferentes credos e religiões. Quem inicialmente era contra, com o tempo aprendeu a admirar esse monumento que foi tão difícil de ser construído.

Uma tarefa muito difícil

A obra de construção do Cristo Redentor estava em um cenário nada animador.  Havia a precariedade de equipamentos e recursos da época e fator climáticos nada amigáveis. O Rio de Janeiro é bastante conhecido pelo seu calor, agora imagine o calor insuportável do verão na obra ao topo do corcovado. Isso sem contar as fortes chuvas, os raios.

De quem foi a ideia do Cristo Redentor no Rio de Janeiro?
Imagens do processo de construção

Além disso, a obra foi fincada do meio da mata, isso quer dizer que os trabalhadores tiveram que lidar com uma infinidade de problemas e entre eles estavam as cobras venenosas.

Conta-se que era comum que se encontrassem cobras nos canteiros de obras e entre elas as cobras corais e jararacas. Em uma altura de 700 m e sem dispor de recursos de segurança como os de hoje, os operários ficavam quase como malabaristas para executarem seus serviços.

De quem foi a ideia do Cristo Redentor no Rio de Janeiro?
Cristo Redentor em processo de construção
Fonte:  S.H. Holland/ Acervo IMS
A proteção da obra não vinha de equipamentos

 Mesmo com tanta precariedade e as mais diversas dificuldades, nos seus anos de construção não houve mortes decorrentes de acidentes de trabalho. Para muitos isso pode ser explicado pelo cautelo dos trabalhadores, mas havia um pensamento diferente entre as pessoas da época.

Construção em rocha firme

Elas acreditavam que Jesus estava protegendo os operários. Afinal, eles passaram por temporais com raios e fortes ventos e se mantiveram firmes. Os documentos da época mostram que para os operários, aquele não era um trabalho qualquer! Eles estavam “ construindo o Cristo Redentor” e por isso sabiam que a proteção era divina.

Seu nome pode estar gravado no Cristo

Como já dissemos, a construção do Cristo Redentor envolveu não só os operários, mas também muitas pessoas dos mais diversos segmentos e também voluntários. E, entre eles, estavam senhoras que se reuniam para fazer o trabalho de ordenar as pedras sabão para que fossem coladas em tecido e depois levadas para serem fixadas ao Cristo.

Rosto do Cristo Redentor visto de perto, no Rio de Janeiro
Rosto do Cristo Redentor visto de perto

Durante esse trabalho, criou-se o costume entre elas de escrever o nome de pessoas nas pedras como uma forma de oração, pedindo proteção para as pessoas. Este imenso mosaico que recobre o Cristo está repleto de nomes de pessoas que pediram para que seus nomes fossem colocados no monumento. Se olharmos bem de perto podemos ver que a estátua é recoberta por pequenos triângulos que formam uma espécie de mosaico.

Detalhe dos mosaicos que formam o Cristo, no Rio de Janeiro
Detalhe dos mosaicos que formam o Cristo

Conta-se também que essas mulheres colocavam os nomes de forma aleatória, como os vinha a mente, sempre como uma forma de oração para que o Cristo pudesse abençoá-los.

Um momento histórico: a inauguração

Depois de nove anos dedicados a construção do Cristo Redentor, sua inauguração foi feita num dia muito especial. No dia 12 de outubro de 1931, a cidade do Rio de Janeiro estava em festa com a inauguração do monumento mais esperado até o momento.  Peregrinos de toda a parte foram visitar aquele que seria o monumento mais conhecido no Brasil. A escolha da inauguração no dia de Nossa Senhora não foi por acaso, mas sim uma forma de homenageá-la.

O Rio de Janeiro continua lindo
Cristo Redentor e a bela vista da cidade, no Rio de Janeiro
Cristo Redentor e a bela vista da cidade

Tema de músicas, cenário de filmes, musa dos artistas, a cidade do Rio de Janeiro parece inspirar pela sua beleza única. Se ficou entusiasmado para conhecer a cidade maravilhosa e já quer ir se planejando, o blog Matraqueando vai te ajudar com isso!

Afinal foi diante do cenário inebriante da cidade do Rio no topo do morro do Corcovado, a 709 metros acima do nível do mar, que o Cristo Redentor foi construído.

Nós sabemos que a cidade também é conhecida, infelizmente, pelos problemas sociais que envolvem alta criminalidade. E, talvez por isso seja tão significativo que o Rio tenha um Cristo de braços abertos e com o rosto levemente inclinado para baixo em um ponto da cidade em que se consegue uma vista quase completa da cidade.

Cristo Redentor visto do alto do Corcovado repleto de visitantes, na cidade Maravilhosa
Cristo Redentor visto do alto do Corcovado repleto de visitantes
Fonte: rcview

Essa pode ser a grande mensagem que temos ao olhar para o Cristo Redentor, nós vemos que ele também olha por nós! Mesmo com todos as adversidades, Ele está ali e está de braços abertos para nos acolher como o símbolo mais precioso de acolhida de Pai.

Compartilhe!

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.