Blog Sacratour

4003-6134 ou pelo whats app! [email protected]

Generic selectors
Apenas correspondências exatas
Pesquisar por Título
Pesquisar por Conteúdo
Pesquisar nas postagens
Pesquisar nas paginas
Menu
SacraTour

Turismo Religioso

Nossa Senhora de Guadalupe

De Dentro Geral, Santuários Marianos Em 12/12/2018


O México é um país de grandes e antigas culturas, com mais de 3.000 anos de história, tradições e cultura. É também o país da grande fé e tradição católica representada pela Virgem de Guadalupe, a Madre de todos os Mexicanos”.
A Santa Virgem apareceu pela primeira vez nesta região em 09 dezembro de 1531 a Juan Diego, um “índio pobre” pertencente aos indígenas macehuales, havia recentemente se convertido ao catolicismo e cultivado um profundo vínculo com a Rainha dos Céus, a quem ele considerava sua mãe.

 Naquela manhã, enquanto ele estava atravessando a colina de Tepeyac para chegar à cidade e ir para a Igreja de Santa Cruz, onde seria celebrada a Festa da Imaculada Conceição, o Juan Diego foi atraído por sons celestiais e a doce voz de uma mulher, com um beleza sobre-humana, envolta por um manto resplandecente radiante como o sol, que lhe disse ser “a Virgem Maria, a mãe do verdadeiro Deus” e ordenou-lhe para ir para o bispo e informar que desejava que fosse construído um templo no pé da colina. Juan Diego partiu para a residência do bispo e relatou a mensagem da Senhora do Céu. Mas o bispo não lhe deu credibilidade. Ele apenas prometeu que pensaria sobre isso, mesmo que não tivesse realmente acreditado em Juan Diego.

 

No caminho de volta, Juan Diego encontrou novamente a Virgem Maria, e disse-lhe havia fracassado com a resposta do bispo e pediu para ser demitido das suas funções declarando-se indigno. Maria tranquilizou-o e encorajou-o e convidou-o a voltar no dia seguinte ao Bispo. Juan Diego aceitou de bom grado, e voltou no dia seguinte ao bispo, e pediu-lhe para conceder o desejo da Mãe Celestial. Desta vez, o bispo começou a acreditar nele, mas fez muitas perguntas sobre o local e as circunstâncias da aparição aos índios e, finalmente, pediu-lhe um sinal do céu. Juan Diego agradeceu ao bispo e correu para contar à Maria sobre a resposta do bispo. A Virgem prometeu dar-lhe o sinal no dia seguinte.

No dia seguinte, Juan Diego não pôde retornar ao encontro marcado com a Virgem, porque encontrou seu tio Juan Bernardino seriamente doente, afligido por uma febre muito forte. Como a condição do paciente continuou a piorar, ele decidiu correr para Tlatilolco para chamar um padre. Uma vez à vista do Tepeyac para evitar o encontro com a Senhora, decidiu mudar a estrada e contornar a colina. Mas a Senhora apareceu diante dele, brilhando sob uma luz brilhante e perguntou-lhe o motivo de tanta pressa. Temeroso e confuso, Juan Diego se prostrou a seus pés e pediu-lhe perdão por não conseguir cumprir a tarefa que lhe fora confiada por causa da doença grave de seu tio.

 

Nossa Senhora tranquilizou-o e disse-lhe para não se preocupar com seu tio, porque ele já estava curado, então o convidou a subir ao topo da colina de Tepeyac para colher algumas flores. Era 12 de dezembro e certamente não era a estação nem o lugar, que desolam o solo pedregoso para o crescimento das flores. Juan Diego, para seu grande espanto, quando chegou ao topo da colina, encontrou algumas rosas frescas e esplêndidas que floresceram miraculosamente fora de época. Abrindo seu manto (tilma) como se fosse um avental, ele as pegou, e levou-as para Maria Santíssima. Mas ela ordenou que ele as levasse ao bispo como prova da verdade das aparições. Juan Diego obedeceu e entrando na frente do bispo, falou sobre a mensagem de Nossa Senhora e, ao mesmo tempo, abriu o manto, que ele até então tinha mantinha apertado contra o peito. Logo que ele abriu, caiu rosas e apareceu à vista de todos, a bela imagem da Virgem Santa, como podemos admirar hoje no santuário de Tapeyac. Diante desse prodígio, o bispo com todos os presentes caiu de joelhos profundamente tocado. Na manhã do dia seguinte, o prelado acompanhado por Juan Diego foi ao Tapeyac para ver o lugar onde Nossa Senhora pediu para erguer um templo.


Aos pés da colina de Tapeyac em poucos dias erigiu-se uma capela na que se colocou o manto de Juan Diego com a prodigiosa imagem no dia 26 de dezembro. A capela foi posteriormente substituída por outros grandes edifícios, até a construção da grande Basílica de nossos dias, inaugurada em 12 de outubro de 1976; o número de peregrinos que viajam para lá todos os anos é estimado em cerca de vinte milhões; é o santuário mariano mais visitado do mundo.
Após as aparições, Juan Diego retirou-se para viver em penitência e oração em uma pequena casa perto do santuário, onde viveu por 17 anos, até sua morte (1548). Em 31 de julho de 2002, ele foi proclamado santo (primeiro mexicano) pelo papa João Paulo II durante sua visita pastoral ao México; seu memorial litúrgico é o dia 9 de dezembro, o dia da primeira Aparição.

Nossa Senhora de Guadalupe foi proclamada protetora da América Latina pelo Papa Pio X em 1910. No México, 12 de dezembro é um dia de preceito.
Com a SacraTour, você pode fazer a experiência vivida por Juan Diego ao ouvir da Virgem a frase, “Não estou eu aqui, e sou tua mãe”? E juntos, podemos dizer: Nossa Senhora de Guadalupe, rogai por nós!
</p>

 

Fonte:
Santi e Beati.

 

 

Compartilhe!

1 comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.