Blog Sacratour

4003-6134 ou pelo whats app! [email protected]

Generic selectors
Apenas correspondências exatas
Pesquisar por Título
Pesquisar por Conteúdo
Pesquisar nas postagens
Pesquisar nas paginas
Menu
SacraTour

Turismo Religioso

Maria, nossa Mãe

De Dentro Geral Em 14/05/2021


O mês de maio é repleto de esperança para nós, católicos. Neste momento em que voltamos nossas intenções à Virgem Maria, somos lembrados do acalanto que temos em nossa Mãe maior, Maria.

“Não somos órfãos, todos temos uma mãe no céu”, com essas palavras do Papa Francisco em peregrinação à Fátima, vivemos a fé plena em Maria. Sabendo que elas nos protege e guia.

Como forma de reverenciarmos o mês mariano, nosso texto vai tratar daquela que foi a escolhida para ser a mãe de Cristo , a mãe da Igreja e nossa Mãe maior.

Maria Imaculada

Foi através de Maria  que Jesus começou sua trajetória na Terra. Para seguir o caminho humano, passou os primeiros meses de sua vida no ventre de sua mãe, igual a nós, menos no pecado. Ele escolheu Maria, a única criatura sem pecado, a imaculada.

Maria é chamada “cheia de graça” (Lc 1,28).Ou seja, por meio do Evangelho, vemos que em Maria não há espaço para o pecado pois ela é cheia de graça

Maria, a mãe de Cristo

Qual é a relação que existe entre nós, entre todas as pessoas humanas, e Maria, a mãe de Cristo?  Trata-se de uma relação de maternidade no verdadeiro sentido (ainda que simbólico) e real-sobrenatural, nos reporta ao Calvário quando Jesus diz “Mulher, “eis o teu filho”, e a João, “eis a tua mãe” (Cf. Jo 19:26,27).

Desta forma, fica mais fácil compreender esse “vínculo” que liga Maria ao nosso povo, e essa sempre foi a base da confiança que devemos ter nela.

Portanto, compreendamos que foi no Calvário, no momento da morte de Cristo, que Ele constituiu e manifestou a maternidade de Maria para nós. Deixou-nos o seu testamento espiritual, dando-nos Maria por mãe.

A Mãe na ordem da graça

O Concílio Vaticano II ensinou: “Concebendo Cristo, gerando-o, nutrindo-o, apresentando-o ao Pai no templo, sofrendo com seu Filho moribundo na cruz, cooperou de maneira especial na obra do Redentor … para restaurar a vida sobrenatural das almas.

Assim, Maria se tornou para nós mãe na ordem da graça “(Const. Constituição Dogmática Lumen Gentium, 61). Por isso, a A Igreja ensina que, em virtude da cooperação de Maria na obra de nossa redenção, ela é nossa mãe na ordem da graça.

A maternidade de Maria

Ao pensarmos sobre a maternidade de Maria exige que nos consideremos seus filhos: “Aqui está sua mãe”, diz Jesus. E o evangelho continua: “e a partir daquele momento o discípulo a levou para sua casa”. Claro, cada um de nós tem seu próprio jeito de viver esse relacionamento. É o mistério de cada pessoa.

No entanto, a Igreja ensina que o nosso “mariano” deve ter algumas atitudes fundamentais, tais como a veneração, cheia de carinho, totalmente única.

Visita de Maria à sua prima Isabel

Devemos manifestar em relação a Maria e a nossa devoção pessoal, assim como a confiança total que devemos nutrir, especialmente quando estamos em dificuldades particulares: uma confiança que é expressa em oração humilde e constante.

Isso porque “progredimos mais rapidamente na submissão e dependência de Maria do que durante anos de iniciativas pessoais, apoiadas apenas em nós mesmos” como afirma São Luis Grignion di Montfort, no Tratado sobre a verdadeira devoção à Santíssima Virgem.

Maria em nossas vidas

A presença de Maria na vida da Igreja e na nossa vida pessoal é o caminho que nos leva a Deus. Para que isso aconteça, devemos refletir sobre o que Deus em Maria realizou.

Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor,
E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador;
Porque atentou na baixeza de sua serva; Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada,
Porque me fez grandes coisas o Poderoso; E santo é seu nome.
E a sua misericórdia é de geração em geração Sobre os que o temem.
Com o seu braço agiu valorosamente; Dissipou os soberbos no pensamento de seus corações.
Depôs dos tronos os poderosos, E elevou os humildes.
Encheu de bens os famintos, E despediu vazios os ricos.
Auxiliou a Israel seu servo, Recordando-se da sua misericórdia;
Como falou a nossos pais, Para com Abraão e a sua posteridade, para sempre.

Lucas 1,46-55

A Virgem Maria tem um lugar único na história da Salvação, sobretudo no mistério da redenção. Maria é presença viva em nossas vidas. Ela está nas nossas devoções, na oração, no rosário e na invocação que pedimos pela sua intercessão.

Maria; a ajuda na maternidade

Gruta do leite – Belém

A invocação à Maria por aqueles que desejam ser pais é muito grande. Tomados pelo exemplo maior de unidade familiar que foi a Sagrada Família, muitas famílias recorrem à intercessão de Maria para formarem suas próprias famílias.

Um belo exemplo desta devoção à Maria são as peregrinações e orações feitas na Gruta do Leite. Lá, foi o local onde Maria viveu seu primeiro momentos da maternidade em Belém.

Grua do leite – Belém

Nesta Terra Santa e a exemplo de muitos milagres que aconteceram pela intercessão de Nossa Senhora, muitas famílias se formaram, algumas já se encontravam desacreditadas, mas receberam verdadeiros milagres.

Maria de todos os povos

Façamos um exercício mental e pensemos que no mundo há uma multiplicidade de povos, raças, línguas e nações. Agora, voltemos nosso pensamento para o Calvário e imaginemos que o “eis teu filho”, pronunciado por Jesus, fez de Maria a mãe de toda a humanidade.

Ou seja, de toda a raça humana espalhada pelos quatro cantos da Terra. Podemos considerar que Maria é uma fiel cumpridora da palavra de seu Filho.

Interior da Basílica da Anunciação – Nazaré.

Prova disso é a forma como cada povo, cada raça e nação, tem sua própria experiência com Maria, com sua maternidade, que se expressa na cultura de cada povo, recebendo títulos variados e diversos.

No entanto, vemos sempre a mesma Maria, que se apresenta aculturada, mostrando-se como Mãe de Deus e nossa Mãe.

Nossa Mãe Maior

Lembremos de que somos amparados pela mãe do Nosso Senhor que é também Nossa Mãe Maior.

Como nos instrui o Santo Papa Francisco “Nos momentos de dificuldade, que Maria possa sempre amparar os nossos passos, possa sempre dizer ao coração: levanta-se, olhe para frente, para o horizonte. Ela é Mãe de esperança.

Nossa Senhora, rogai por nós!

Compartilhe!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.