Blog Sacratour

4003-6134 ou pelo whats app! [email protected]

Generic selectors
Apenas correspondências exatas
Pesquisar por Título
Pesquisar por Conteúdo
Pesquisar nas postagens
Pesquisar nas paginas
Menu
SacraTour

Turismo Religioso

Guimarães e sua co-irmandande com a cidade de Londrina

De Dentro Geral, Viagens Culturais Em 30/10/2019


A belíssima cidade de Guimarães também é considerada berço da nacionalidade portuguesa. Nesta cidade, patrimônio cultural da humanidade da Unesco desde 2001, sucederam-se os acontecimentos mais marcantes da independência portuguesa (com relação ao reino de Castela e Leão, atual Espanha).
Guimarães situa-se na região do Baixo Minho, onde a natureza cobre os montes com extensos pinheirais e os vales com altos vinhedos, o que lhe confere característica única no conjunto do território português. A cidade, que remonta ao séc XII, oferece ao visitante belíssimos exemplos de arquitetura medieval, bem como o magnífico centro histórico.

Desde 1987, Guimarães e Londrina são cidades coirmãs estabelecendo importantes intercâmbios culturais, de ensino e gestão, ou seja, convênios de amizade e cooperação entre os municípios. Para celebrar essas ligações culturais e históricas, na cidade de Guimarães foi construída uma praça, denominada “Praça Londrina”, como uma homenagem à cidade, e nas imediações do Lago Igapó, em Londrina, há uma praça que homenageia a cidade portuguesa de Guimarães.

Entrando na história

Passeando pelas pequenas ruas cercadas por casas dos anos de 1300, o peregrino é praticamente convidado a mergulhar na atmosfera desta cidade, que mais do que qualquer outra teve um papel fundamental na história de Portugal. Os habitantes da cidade são orgulhosos de seu passado, e não é por acaso que você encontrará símbolos e referências ao exército dos cruzados praticamente em todos os lugares. Depois de explorar a parte mais ocidental do centro histórico, vá para o característico Largo da Oliveira, onde está localizada a Igreja de Nossa Senhora da Oliveira. A principal atração da praça é a galeria gótica que fica bem em frente à igreja. Do Largo da Oliveira, a ligeira subida se começa a chegar à parte mais alta da cidade onde estão localizados o castelo e o Palácio dos Duques de Bragança.

Castelo de Guimarães

O castelo de Guimarães, que remonta ao século XI é um local interessante para visitar, bem como o Palácio dos Duques de Bragança é um lugar que não se pode perder. O edifício foi construído em 1400 no estilo de casas senhoriais francesas e restaurado no século passado. Embora seja uma estrutura muito austera, oferece uma coleção muito rica de tapeçarias finas e porcelana chinesa. Para constar, devemos ressaltar que muitos objetos, como algumas tapeçarias e móveis, apesar de serem fabricados em Portugal e representarem fatos importantes na história da nação, são na verdade cópias. Os originais estão em posse da Espanha.

A área de couros

Do outro lado da estrada do Largo do Toural, onde se encontra a famosa inscrição, “Aqui nasceu Portugal” que faz referência ao fato de a Batalha de São Mamede (24 de Junho de 1128), que destronou D. Teresa e ergueu D. Afonso Henriques como 1º rei de Portugal ter tido lugar nesta cidade, e não ao fato de, como muita gente pensa, D. Afonso Henriques ter nascido aqui.
Passando pelo Jardim Público da Alameda e contornando a avenida que exibe os brilhantes azulejos da Capela de São Francisco, entra-se no que imediatamente aparece como o antigo coração de Guimarães. Uma pequena jóia que talvez nem todos saibam: a praça dos antigos curtumes (zona de Couros). No bairro, tudo parece ter parado no tempo, quase um salto no passado. Se pode proceder aleatoriamente entre os becos e as casas estreitas e respirar a atmosfera autêntica de um bairro “cotidiano”, que permanece estranho ao ritmo de bares, turistas e restaurantes.

Igreja de Nossa Senhora da Consolação

Anunciada por um longo corredor verde cheio de flores que leva diretamente à sua entrada, a Igreja de Nossa Senhora da Consolação de Guimarães é justamente um dos mais belos edifícios religiosos em Portugal. Sua aparência exterior é extraordinariamente desarmante. E, apesar de estar imerso no frenesi de uma das principais ruas da cidade, com carros circulando na avenida a alguns metros de distância, parece claro que nada pode privá-lo de seu esplendor.

O Parque e o Santuário de Penha

Do centro de Guimarães, se pode pegar o teleférico (que por si só é uma experiência, principalmente para quem é sensível às alturas) e subir ao Parque da Penha, onde se pode encontrar o jardim e o grande Santuário da Penha. A experiência, no entanto, está no parque que a rodeia. Parece que os habitantes de Guimarães gostam de frequentá-lo durante o horário de descanso e nas tardes de domingo levando toda a família para uma espécie de piquenique com boa comida, vinho e até algum violão, pelo menos até que alguém decida cochilar na sombra ou tomar um café em um dos restaurantes ou bares por lá, que obviamente não prestam atenção aos horários de fechamento. Peregrinando com a Sacratour você pode ter a oportunidade de conhecer o berço da nacionalidade portuguesa, a belíssima cidade de Guimarães.

Compartilhe!

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.