Blog Sacratour

4003-6134 ou pelo whats app! [email protected]

Generic selectors
Apenas correspondências exatas
Pesquisar por Título
Pesquisar por Conteúdo
Pesquisar nas postagens
Pesquisar nas paginas
Menu
SacraTour

Turismo Religioso

A cidade onde Jesus nasceu: Belém

De Dentro Geral, Terra Santa Em 22/06/2020


Existe uma pequena cidade a menos de dez quilômetros de Jerusalém que guarda uma imensidão de significados históricos e espirituais. Ela se tornou o destino dos sonhos de muitos cristãos por ser imortalizada como a cidade onde Jesus Cristo nasceu. Hoje, nosso convite é para percorrermos os caminhos de Belém. Venha conosco nesta peregrinação pela cidade onde todo dia é Natal.

O Natal em Belém – Terra Santa.

Belém acolhe a Sagrada Família

Belém ou Bethlehen, em hebraico, quer dizer “casa do pão”. A cidade palestina é conhecida mundialmente como o local onde Jesus nasceu.

De acordo com os relatos bíblicos, José e Maria partiram de Nazaré para Belém para que não precisassem participar do censo promovido pelas  autoridades romanas.

A Sagrada Família

No evangelho de São Lucas vemos esse momento:

E aconteceu naqueles dias que saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo se alistasse
(Este primeiro alistamento foi feito sendo Quirino presidente da Síria).
E todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade.
E subiu também José da Galileia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à cidade de Davi, de nome Belém (porque era da casa e família de Davi),
A fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.

Lucas 2, 1-5
A Sagrada Família

Onde Jesus nasceu

E aconteceu que, estando eles ali, se cumpriram os dias em que ela havia de dar à luz.
E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.
Ora, havia naquela mesma comarca pastores que estavam no campo, e guardavam, durante as vigílias da noite, o seu rebanho.
E eis que o anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande temor.
E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo:
Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor.

Lucas 2, 6-11

Belém era um pequeno vilarejo com sua população formada por pastores. Era uma região bastante fértil e por isso ficou conhecida como Efrata que quer dizer milharal. Foi esse fato que deu à cidade de Belém a denominação de Belém Efrata ou Belém de Judá. Essa segunda denominação servia para diferenciá-la de outras cidades que tinham o mesmo nome.

Belém na Bíblia

Antes mesmo de ser o importante local onde Jesus nasceu, Belém já fora mencionada algumas vezes na Bíblia.

Bíblia sagrada

Belém é a região do local de morte e sepultamento de  Raquel , esposa do Jacó :

E partiram de Betel; e havia ainda um pequeno espaço de terra para chegar a Efrata, e deu à luz Raquel, e ela teve trabalho em seu parto.
Aconteceu que, tendo ela trabalho em seu parto, lhe disse a parteira: Não temas, porque também este filho terás.
E aconteceu que, saindo-se-lhe a alma (porque morreu), chamou-lhe Benoni; mas seu pai chamou-lhe Benjamim.
Assim morreu Raquel, e foi sepultada no caminho de Efrata; que é Belém.
E Jacó pôs uma coluna sobre a sua sepultura; esta é a coluna da sepultura de Raquel até o dia de hoje.

Gênesis 35, 16-20

Um lugar sagrado

Também  podemos ver a cidade de Belém em menções bíblicas como:

“Ora, aconteceu que um adolescente de Belém de Judá, da tribo de Judá o qual era levita e morava ali, partiu da cidade de Belém de Judá para procurar uma morada. Seguindo o seu caminho, chegou à montanha de Efraim, à casa de Micas. “De onde vens?” – perguntou-lhe este –. “De Belém de Judá – respondeu o levita – e via­jo em busca de um lugar onde me fixar.””
Juízes, 17, 7-9

Entre as muitas citações bíblicas envolvendo a cidade de Belém, anteriormente ao nascimento de Jesus, uma das mais conhecidas é a do Antigo Testamento no livro de Rute, em que  encontramos :

No tempo que governavam os juízes, sobreveio uma fome na terra. Um homem partiu de Belém de Judá, com sua mulher e seus dois filhos, indo morar nos campos de Moab. Chamava-se Elimelec e sua mulher Noemi; seus dois filhos chamavam-se Maalon e Quelion; eram efra­teus de Belém de Judá. Chegados à terra de Moab, estabeleceram-se ali.

Rute 1, 1-2

A BELÉM DE HOJE

Basílica da Natividade – Terra Santa.

Muito diferente do polo de peregrinação dos tempos atuais, na época no nascimento de Jesus, Belém era um vilarejo pequeno em população e bastante rústico. E foi neste local, com essa extrema simplicidade, em meio aos animais que veio ao mundo o Nosso senhor. Hoje, Belém abriga atualmente uma das maiores comunidades cristãs do mundo.

Quando peregrinarmos por Belém e chegamos ao seu centro, encontramos o local de maior importância: a Basílica da Natividade. Ou seja, é neste local sagrado que podemos conhecer a gruta em que Jesus nasceu. Este local teve desde o início do cristianismo o título de Sagrado.

Por isso, no decorrer dos anos, muitas outras construções tentaram protegê-lo, por ter também passado por tentativas de destruições. Muitos esforços foram feitos para que hoje pudéssemos adentrar à:

A igreja da Natividade

A Basílica da Natividade foi construída sobre a caverna onde aconteceu o nascimento do Menino Jesus . Pelos anos de existência, a Basílica da Natividade, a busca pela preservação e manutenção deste local sagrado sempre foi muito grande e, por isso mesmo, em 2012 a UNESCO deu à Igreja da Natividade o título de Patrimônio Mundial da Humanidade.

Igreja da Natividade – Terra Santa.

A Basílica da Natividade é o segundo lugar mais visitado na Terra Santa. Em primeiro lugar, temos o Santo Sepulcro e em seguida a Basílica da Natividade, que em tempos habituais, chega a receber por volta de 2 milhões de visitantes por ano.

Grupo de Peregrinos SacraTour em visita a Belém

Uma das igrejas mais antigas do mundo

 Estima-se que a construção da Basílica da Natividade  teve início no ano de 326. A primeira construção foi executada pelo imperador Constantino e sua mãe Helena, no século IV e, a que se vê atualmente, foi construída por Justiniano em 530 d. C. Todos esses anos de construção e reforma fazem da Basílica da Natividade uma das mais antigas do mundo.

Basílica da Natividade iluminada

Quando visitamos atualmente a Basílica da Natividade a vemos quase completamente renovada. O trabalho de restauração iniciado em 2013 já restaurou os mosaicos e colunas à sua antiga glória após 600 anos. “Esta é uma das maneiras de aumentar o turismo e garantir que os cristãos, atingidos pela crise econômica, não deixem esta terra”, disse o prefeito de Belém, Anton Salman, à Associated Press. “A igreja é linda, todos os cristãos do mundo deveriam visitá-la.”

A Porta da Humildade

Para que possamos entrar na Basílica, primeiro precisamos passar pela “Porta da Humildade”. A porta recebe esse nome por possuir apenas 125 cm de altura.

Basílica da Natividade

Diz a tradição que essa porta foi feita tão pequena para que não pudesse ser invadida por homens em seus cavalos, mas para nós o significado é distinto.

Detalhe da Porta da Humildade

Por termos que nos curvar para entrar na basílica, consideramos esse ato como um sinal de humildade.

Peregrino SacraTour passando pela Porta da Humildade

Gruta da Natividade

Uma vez dentro da Basílica, podemos visitar a Gruta da Natividade. Em outras palavras, podemos ter o privilégio de ajoelharmos e tocarmos a estrela de prata de quatorze pontas. Ela está no chão da Gruta consagrando o local exato do nascimento de Jesus.

Em primeiro lugar, imagine a emoção ao tocar no marco da manjedoura e contemplar o lugar do nascimento Daquele que veio ao mundo para a nossa salvação!

Praça da Manjedoura

Assim que saímos da Basílica da Natividade, podemos ver a Praça da Manjedoura, local de comemoração no período das festas natalinas. É neste local de Belém, tão importante para os cristãos, que as pessoas se reúnem para cantar canções de Natal antes da meia-noite.

Praça da Manjedoura em época de Natal

Belém: a cidade Sagrada

Estar em Belém é como estar intimamente próximo ao sagrado, ou seja, podemos sentir a renovação das esperanças de renascimento.

Ao peregrinar por Belém, nos embrenhamos por uma cidade repleta de . E, o mais importante, é que podemos simbolicamente tocá-la e, ao mesmo tempo, nos deixarmos tocar pelo mistério que envolve a cidade que é a “Capital do Natal”.

Peregrino SacraTour em Belém

E você? Tem vontade de conhecer Belém? Ou já conhece? Escreva em nossos comentários como foi essa experiência ou como você imagina que será.

Compartilhe!

2 Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.